Coleta seletiva, você sabe separar?

Vidro, plástico, metal, papel EEE o resto?

Na praça ao lado da minha casa tem quatro conteiners enormes com apenas as quatro divisões clássicas para coleta seletiva (o que já é uma iniciativa louvável da prefeitura). Em cada um há uma lista dos materiais aceitáveis e os inaceitáveis (muito didático!). Mas me restam dúvidas, muitas dúvidas!

Por exemplo, embalagens de comida feitas de papel não podem ser recicladas junto com papel limpo, então é lixo orgânico? Como tem gordura não podem ir para a composteira ou minhocário, ainda assim é considerado lixo orgânico?

Lâmpadas são basicamente vidro e metal, mas não devem ser colocadas em nenhuma das duas lixeiras, e faço o que com as que estão queimadas?

Sempre ouvi falar que dejetos humanos quando mal direcionados contaminam os lençóis freáticos, mas papel higiênico nào é classificado como lixo orgânico?

Afinal de contas isopor é reciclável?! Coloco junto com papel ou plástico?

Pilhas quando vazam fazem a maior lambança, tanto em nossas casas, quanto no meio ambiente. Vou guardando as que não prestam mais em uma garrafa pet, mas e quando ela está cheia devo descartar onde?

Coleta seletiva é uma ideia ótima, mas ainda faltam pontos de coleta mais acessíveis para a população em geral e faltam explicações mais específicas do que simplesmente as quatro  divisões básicas.

Porque reutilizar é preciso II

Continuando o tópico do dia 30/10 seguem outros materiais que muita gente tem sobrando em casa:

* Agenda do ano passado

- Torna-se um ótimo bloco de anotações. Faça listas de compras e vá arrancando as folhas para não ficar com dó  de jogar fora e para que a agenda realmente tenha um fim! – Cuidado, reutilizar é preciso, mas excesso de apego também faz mal!

- Papel para as obras de arte das crianças! Quem tem filhos pequenos acaba sempre se vendo desesperado para conseguir papel o suficiente para que os pimpolhos possam dar vazão a sua criatividade: lhes dê agendas velhas!

* Revistas

- Você não quer fazer artesanato com elas e daí? Solução simples: abandono solidário! Deixe na paradas de ônibus ou dê para professores/escolas, sempre tem alguém que vai mostrar interesse. Em Brasília, na Asa Norte temos as Paradas Culturais do T-Bone, você pode doar material de leitura no açougue ou simplesmente deixar diretamente nas paradas de ônibus.

* Canetas e lápis promocionais

- Você lembra quando foi a última vez que usou uma caneta, ou mesmo um lápis, até o fim? Que tal uma vez por ano fazer uma limpeza seletiva, separando os que você realente utiliza e doar o resto para alguma instituição? Ou os decore e dê de presente!

*Cestas

- O que você faz com a cesta que ganhou de Páscoa/ com flores/ com café da manhã? Elas são uma decorativa maneira de organizar seus condimentos, coleções,  revistas, medicamentos, brinquedos (humanos, felinos, caninos…), papéis higiênico (embale os rolos  em saco transparente que normalmente vem com hortifruti para protegê-los da poeira), produtos de limpeza (só porque são materiais de limpeza não significa que precisam ficar nem bagunçados nem feios!)

- Outra opção prática é colocar um lindo laçarote e usar como embalagem de presente!

* Talheres, condimentos e guardanapos de tele-entrega de comida

- Sempre há a opção de pedir que eles não sejam incluídos no pedido… se você esquecer de excluí-los sempre sobra alguma coisa, guarde as sobras em uma gaveta (pode ser inclusive em alguma embalagem de papel ou isopor que vem com essas comidas) e os utilize em lanches fora de casa (nunca ignore o valor de uma marmita caseira), em viagens, piqueniques (atividade cada vez mais rara no Brasil, mas muito divertida!)…

- Tem coisa mais nojenta do que lavar louça engordurada? Antes de colocá-la debaixo d’água retire o excesso com esse monte de guardanapos que está sobrando.

* Papel cartão de embalagens

- Se prestarmos atenção a quantidade de papel cartão que vem nas embalagens de coisas que compramos é incrível! Pensem só na quantidade de meias-calças que usamos por ano… O que fazer com todo esse material? Moldes para artesanato e costura, molduras, cartões ( é um material rico para quem gosta de green scrapbooking!)… coloquem a imaginação de vocês para funcionar!

* Caixas longa vida (caixas de suco e de leite)

- Ouvi uma menina (não lembro quem, sorry!) dizendo que na casa dela o destino deste tipo de embalagem é o lixo mesmo. Então ela as usa vazias para colocar o lixinho da pia da cozinha e só então as descarta de vez.

- a ideia mais original que encontrei por aí foi a de se fazer puxa-sacos. Vejam as fotos abaixo:

Os riscos do radicalismo dos 3Rs

Sou uma grande entusiasta do segundo R (reutilizar), mas sem radicalismos! Tudo nessa vida deve ser feito com moderação, (mesmo quando as intenções são as melhores do mundo!) senão alguém sempre acaba sofrendo com as consequências.

Vamos ver alguns dos riscos do radicalismo:

Reduzir – mas não virar mesquinho! Vivemos em uma sociedade capitalista que só é mantida por causa do consumismo, se as pessoas não consomem há um desequilíbrio na cadeia produtiva. Por outro lado, podemos pensar (pelo menos) duas vezes antes de adquirir um item novo e exercer o consumo consciente (empresas com políticas sociais e de menor impacto, além de: bazar, artesanato, brechó, feiras…).

Reutilizar – mas não se apegar demais! Todo mundo já viu /ouviu casos de acumuladores compulsivos e ninguém está querendo viver dentro de um depósito de bugigangas, né? Guardar coisas só porque ficou com pena de jogar fora não é uma estratégia muito eficaz. Guardar é importante, mas só os materiais que você acha que você usará novamente mesmo. Você não tem muita habilidade/paciência? Verifique entre seus contatos se alguém se interessa pelo seu “lixo” (meu mantra é: “Seu lixo pode ser meu luxo!”). Outra forma de reutilização pouco difundida é a troca. Reúna amigos e cada um leva os itens que não lhe interessam mais, uns podem mergulhar no lixo/luxo dos outros e as sobras podem (e devem!) ser doadas para alguma instituição de caridade.

Reciclar – mas não transformar a casa em uma  usina de reciclagem! O lixo orgânico é simples, mesmo quem mora em apartamento (com sacada) pode fazer compostagem simples em vasinhos para plantas. Já lixo seco precisa de processos industriais para tornar-se útil novamente. (Muitas pessoas confundem os conceitos de “reutilização” e “reciclagem”.)

Sessão desapego 02/2011

(Amei minha máquina de costura que parece de brinquedo de tão pequenininha! A RF comprou uma nova e pensou em mim quando foi se desapegar!)

Daí você tem um monte de coisas em casa, coisas que estão simplesmente paradas em um canto… ou porque te trazem boas lembranças, ou porque um dia você vai usar, ou porque quase não usou, ou porque tão lá mesmo por hábito… Que tal exercer o desapego?

Neste sábado, reunimos um grupo de mulheres com a intenção de umas se jogarem no lixo/luxo das outras. Nada de trocas diretas. Ou demos objetos diretamente para alguém específico (sem esperar nada em troca), ou mostramos o que tínhamos e quem se interessou pegou. E o que sobrou!? Virou doação para instituições!!!

Claro que se desapegar nem sempre é fácil (normalmente não é!). No meu caso, havia algumas roupas (que amo amava de paixão) que não usava há pelo menos um ano, mas me desfazer delas era difícil porque eram bonitas, porque eram mais “de festa”, porque me traziam ótimas recordações, porque… então a forma mais fácil para mim foi oferecer para pessoas que poderiam usá-las e valorizá-las tanto quanto eu um dia fiz… O que ninguém quis!? DOAÇÃO!!! Com certeza, serão mais úteis no roupeiro de outra pessoa!

Normalmente quando fazemos algum projeto de decoração  sempre acabam sobrando restinhos. Uma folha de EVA, umas contas, umas miçangas, uns pingentes, uns pedaços de fita… Como o povo sabe que não resisto a essas coisinhas acabei ganhando vários restinhos (sempre que precisarem se desfazer dessas coisas a lixeira aqui de casa está aberta, ouviram meninas!?).

Dois projetinhos fáceis feitos com os restinhos de hoje:

1- Enfeite de Natal para a porta. Eu não tenho espírito natalino decorativo, mas com as coisinhas que ganhei rapidinho montei um enfeite para a porta. Umas contas e uma fita bonita e voilá!

2- Aromatizador de ambientes. Uma das meninas foi representante de uma marca de cosméticos e estava cheia de amostrinhas de perfume vencidas.  Outra me deu uns potinhos plásticos com rolha (material poroso!). Foi só juntar todas as amostrinhas dentro dos potinhos fechar com a rolha e finalizar com uma fitinha e pingente (que também foram fruto de desapego) e pronto! Para que o seu ambiente fique perfumado mais rapidamente há duas opções: ou colocar o recipiente sobre uma fonte suave de calor (a CPU do computador) ou ao invés de fechar com a rolha colocar uns papéis daqueles que a gente experimenta perfume nas lojas ou mesmo palitos (de comida japonesa ou de churrasquinho).

Além disso, tivemos horas e horas de conversa animada, comes e bebes (cada uma levou alguma coisa), muitas histórias hilárias relacionadas a vários dos objetos… E aí? Animam-se a fazer algo do gênero com seu círculo de amigos? Acreditem em mim, é mais fácil fazer uma sessão coletiva de desapego do que sentir o luto de jogar todas aquelas “preciosidades” em uma caixa fria e sem sentimentos… :D Que o seu desapego seja tão divertido quanto foi o nosso!

  

Sites interessantes de 3Rs (parte 1)

* Estou apaixonada por este site!Além de vender o material feito pelos artesãos eles dão dicas e inclusive dão o passo-a-passo (só ideias fáceis e práticas!):
http://www.viladoartesao.com.br/blog/
* Quer aplicar os 3Rs na sua vida, mas não sabe por onde começar? Neste site a dica é começar devagar e sempre pela Redução:
http://www.estudanteminimalista.com/
* Empresa que faz móveis reutilizando pallets. Se algum dia morar em SP pode ter certeza que terei móveis daqui:
http://www.madeirausada.com.br/index.html
* Você sabe como funciona a coleta seletiva na sua cidade? Sabe se o material que você separa é realmente reutilizado? A  recicloteca indica cooperativas que coletam e realmente reutilizam esses materiais:
http://www.recicloteca.org.br/default.asp

Porque reutilizar é preciso

Que tipos de resíduos você mais produz em casa? Todos eles são reutilizáveis pelo menos uma vez? Todos os objetos que você compra são realmente necessários? Será que não daria para ao invés de comprar, criar com objetos que normalmente seriam descartados?

Regra geral: a princípio todo vasilhame (de vidro, papel, metal, isopor ou plástico) pode tornar-se um organizador de objetos (botões, mantimentos, parafusos, bijuteria…) ou um vaso para plantas (com ou sem água, com ou sem terra, orgânicas ou artificiais).

O grande desafio quando fala-se em reutilização é ter pouco trabalho e ter um resultado final de qualidade (= que não fique com cara de lixo!). Pessoalmente, acho frustrante assistir à maior parte dos programas de artesanato que aparecem na TV que dizem ter o intuito de reutilizar material X ou Y, porque 99% deles demanda a compra de muuuuuitos materiais que normalmente não se teria disponível em casa (ex.: um metro de tecido, tinta especial…).

Abaixo seguem algumas dicas de reutilização (se pudermos reutilizar pelo menos uma vez os objetos que jogamos no lixo no mínimo dobramos a vida útil deles) que uso no meu dia-a-dia e outras mais engenhosas que encontrei pela net. Sinto muito se algumas são óbvias ou repetidas demais, mas espero ainda ter uma ou duas novidades a adicionar na vida de vocês!

* Garrafas pet

- Primeira opção: tenha uma sempre a mão para ser reenchida com água para beber! Seja para carregar na bolsa, ter no armário da academia, ou mesmo na geladeira elas são práticas.

- As de 500ml com o gargalo cortado são uma ótima solução para guardar sombrinhas molhadas dentro da bolsa – já a carregue com a sombrinha seca para que sempre esteja a mão.

- Só o gargalo pode ser um ótimo funil (tanto para líquidos quanto para sólidos).

- Guarde as pilhas usadas em um garrafa pequena para que quando forem descartadas não contaminem nem o solo nem os lençóis freáticos, e/ou caso você leve-as  para um local que faz coleta específica não precisa ir levando-as individualmente.

- Existem algumas garrafas pet que são realmente bonitas. Encha a garrafinha com água, álcool de cereais e essência e faça o seu próprio aromatizador de ambientes. Se você pedir comida japonesa guarde os hashis  e os mergulhe na garrafinha para ajudar como difusor de aroma. – Ahhh você não tem os ingredientes para fazer o aromatizador de ambientes? Não faz mal, use aquele perfume que na embalagem é ótimo, mas reage mal com a sua pele!

- Revisteiro de um site alemão:

* Copos plásticos de requeijão e pequenas embalagens plásticas

- São o recipiente ideal para congelar comida em porções individuais, ou eventuais sobras. – Inclusive para guardar pequenas quantidades de mantimentos secos.

- Muitas embalagens simples tem os rótulos removíveis (ou são simplesmente moldados ou adesivados) o que os torna neutros e podem ser reutilizados inclusive para presentear alguma guloseima (com o manjericão que tenho na sacada, às vezes, faço pesto e as pessoas ficam felizes ao receberem esse mimo).

- Embalagem de presente (!?):

* Vidros

- Tornam-se ótimos potes de mantimentos: inodoros e transparentes. Além de preservar os mantimentos são uma forma fácil de saber quando está na hora de repor este ou aquele produto.

- Também servem como uma boa embalagem de presente para guloseimas – e quem ganha não fica com a preocupação de devolver.

- Porta retratos:

* Embalagens de 1L de iogurte

- Corte e faça vasinhos para plantas ou porta lápis. O que fazer com tantos vasos de plantas e porta lápis? Presenteie!

* Embalagens de cosméticos

- Uma possibilidade é usar para fracionar os produtos que você comprar a granel ou mesmo colocar refil.

- Ao cortá-las você pode ter diferentes formatos e cores de porta escova de dentes, pentes e escovas de cabelo e até mesmo saboneteira (como porta trecos o ideal é colocar uma pedra no fundo para evitar que ele tombe). Se você gosta de mudança pode ter um banheiro um pouco diferente a cada nova embalagem de xampu.

- Se o pote tiver tampa de rosca pode ser usado inclusive para transportar suas bjuterias na mala. – Uso potes de gel para guardar pulseiras do tipo argola.

* Potes de sorvete

- São excelentes para armazenar desde mantimentos até material de limpeza – só não esqueça de identificar o conteúdo. Uso muito para guardar a ração dos gatos fracionada (compro pacotes de 10kg!) e sabão/sabão em pó (evita que molhe e mantem organizado).

- Vasos para plantas a prova de gatos! Gatos amam terra e sempre tentarão usar seus vasos como banheirinho. Coloque a terra dentro do pote e na tampa corte três (sugestão) canaletas de onde as plantas emergirão, para aparar o excesso de água você pode usar um pratinho de isopor que geralmente vem com frios.

* Caixas de papel/papelão

- Use para enviar coisas pelo correio (só a encape com papel < pode inclusive ser papel já usado do avesso!> para colocar os dados do destinatário e remetente) não há necessidade de comprar as embalagens próprias vendidas nas agências.

- São organizadores por excelência. Tanto podem ser empilhadas quanto, abertas e sem tampa, servem como divisórias para gavetas. – Os usos mais criativos que dei foram usar uma para organizar e “disfarçar” os absorventes no banheiro e juntar remédios que vem em cartelas (analgésico, anti-térmico, antiácido…) na gaveta da farmacinha. Ahhh também tenho uma caixinha comprida que uso para os pentes no banheiro e acaba também servindo para organizar os brincos da semana.

- Caixa de padaria que vem com salgadinhos não serve pra nada, né? Minha mãe e minha irmã LêSC fizeram uma linda caixa para os meus brincos cortando e encapando uma dessas (a base para os brincos foi feita de uma placa de isopor que veio com frios)!

* Papel e fitas de presente 

- Reembale presentes! O papel ficou amassado? Crie algo em que o amassado torne-se um detalhe ( na caixa de brincos acima o papel interno foi mais amassado do que era originalmente justamente para criar um efeito).

* Sacolas de eventos

- Geralmente, são resistentes e podem ser utilizadas como ecobags. Mas a estampa não ajuda? Cubra a parte que você não gosta com um retalho de tecido. Você não tem tecido em casa? Tem certeza!? E aqueles saquinhos de TNT que às vezes recebemos? E aquela sobrinha que estragou, mas a estampa é tão linda? ;)

- Se você enchê-las com sacolas plásticas de supermercado, cortar as alças e costurar pode usar como almofadas divertidas (pode ser para o jardim, sacada ou mesmo para um piquenique).

* Sacolas de lojas

- De plástico: saco para organizar material para doação/descarte de objetos.

- De papel: cubra o logo com alguma imagem interessante (de revista ou retalho de papel de presente), coloque um laçarote na alça e use como embalagem de presente. Outra opção é pendurar uma na cozinha para usar para guardar os saquinho de supermercado (para usar para o cesto de lixo depois).

* Seu lixo é meu luxo

- Antes de jogar algo fora verifique com seus contatos se alguém não gostaria de usar… – Conheço artistas plásticos que ficam felizes da vida ao ganhar maquiagem e esmaltes vencidos para usarem nas suas obras!

Sacola de plástico sim, e daí?

Adorei essa imagem!!! Não é porque é de plástico que não pode ser reaproveitada.

Reutilização de água

Recentemente me tornei uma ávida consumidora de água em balde. Como assim!? Com a retenção hídrica (inchaço nas pernas) tenho feito pelo menos um escalda-pés em balde com gelo por dia e tenho lavado todas as roupinhas do Pequeno Príncipe a mão. O que fazer com toda essa água que sobra (e é de facílima coleta)?

Enquanto estou com os pés de molho o Core se associa e bebe do balde (não sei se é meu cheirinho ou o gelo!). E o resto? Com o resto irrigo minhas plantas!

Já a água de enxague das roupinhas tem vinagre branco (serve como amaciante e bactericida), então jogo no vaso sanitário e não dou descarga (ajuda a manter a louça sem manchas).

Obs.: Claaaro que há diversas outras formas de reutilizar água, só estou compartilhando as soluções práticas que achei para meu contexto atual.

Com quantos hardwares se faz um computador?

Para onde vou meu netbook vai comigo. Em casa prefiro o conforto de um monitor grande. Tudo ia muito bem com o note (que virou desktop há alguns anos) e no fim do ano passado recebeu o reforço de um HD externo (lembram que algumas semanas atrás também o elevei com umas tampinhas de garrafa de iogurte para que o cooler não superaquecesse?), mas eis que nesse último final de semana seu monitor começou a piscar! Passei dias sofrendo com aquela situação, quase resignada a comprar outra máquina ou me render ao visor de 10 polegadas… Então uma luzinha de Professor Pardal acendeu na minha mente e saí procurando peças de computador pela casa: um monitor de PC (17 polegadas – jogado num canto há dois anos!), mouse, teclado, o note com seu HD externo e muuuuitos cabos! Tã nãããã!!! Esta foi praticamente uma operação 3Rs digital! ;D

Obs.: Estou mais felizinha da vida do que se tivesse ganhado uma televisão de 50 polegadas!!!

3Rs: reduzir (Japão)

Estes desastres naturais que ainda estão devastando o Japão me fizeram refletir sobre a vida e a morte. Milhares de pessoas morreram, isso significa que outras milhares sentirão e sofrerão  a sua falta (trágica!) por muito tempo. Me sinto sortuda pelas pessoas que conheço por lá terem saído todas ilesas (até onde eu saiba!), infelizmente duas ex-alunas ainda não deram notícias. Até hoje há gente que sofre os efeitos radioativos de Hiroshima e Nagasaki, e agora há novos vazamentos a serem contidos, controlados e contornados! Tenho uma imagem (talvez muito romântica) do Japão como um lugar extremamente limpo e organizado, ver as imagens de devastação e imundície de lama é muito chocante.

Mas a notícia que mais me marcou mesmo (não me chamem de leviana!) foi um repórter falando em como  até em “pânico” os japoneses são organizados, então evitam sair nas ruas sem necessidade, fazem suas compras com moderação e aguardam ordenadamente nas filas. E finaliza dizendo que os garis CONTINUAM precisando de apenas uma PINÇA (comprida, específica para este fim) para recolher o lixo das ruas!

Meus paradigmas se revoltaram nesse momento!!!! O Japão não é um país consumista? Aparelhos eletrônicos não são descartados freneticamente? Então, eles produzem muuuuito lixo, certo? E ninguém joga papéis no chão? Será que eles reciclam todos seus resíduos? Será que eles têm aterros? E por acaso eles podem se dar ao “luxo” de inutilizar seu já parco território com lixo??? Fiquei cheia de dúvidas!

Entradas Mais Antigas Anteriores

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 150 outros seguidores