“Vasos” a prova de gatos

Uma das primeiras coisas que me encantou neste apartamento foi o fato de termos sacadas e uma floreira – finalmente eu poderia ter vasos e mais vasos com plantas. Logo que comecei a preparar a terra da floreira para plantar meus amados gerânios vermelhos pendentes, notei que parecia que a terra também estava sendo revirada na minha ausência (o Sr. F nunca faria isso!). Pois é, logo que encontrei uns “charutinhos” de gato percebi que a Mitsy e eu teríamos conflitos de interesses…

Passados alguns dias abri mão da floreira e deixei a bichinha se divertir com uma “caixa higiênica”de terra (claro que ela tem duas com grânulos higiênicos de madeira!). Depois de algum tempo começou o mau cheiro e as moscas, acabou a farra da pequena! Lá fui eu retirar toda aquela terra fedida, mas mesmo só com a terra dura que parecia terra batida ainda assim a Mitsy conseguia fazer estragos.

A necessidade é a mãe de todas as invenções” e é a mais pura verdade! O que eu poderia colocar dentro da floreira para impedir o acesso da Mitsy? O espaço é pequeno, da largura de dois potes de sorvete e e quatro de compimento.  Pronto! Eu já tinha uns três ou quatro potes de sorvete em casa e a partir daí comecei a guardar outros. Mas eu continuava com vontade de ter plantas e não queria ficar me estressando com os gatos ( o instinto não é culpa deles!).

O primeiro passo é fazer uns 4 ou 5 furos no fundo do pote para escoar o excesso de água. A tampa do pote deve ser cortada de forma a acomodar as muda ou sementes. No meu caso, fiz 3 vãos de aproximadamente 2 cm de largura  (é importante cortar primeiro no comprimento e só depois na largura). Coloquei o substrato (terra, material orgânico, pedras, areia…) até a borda do pote, tampei coloquei as sementes e as mudas através dos vãos e completei com uma camada fina de terra por cima (logo com as primeiras regas o substrato abaixa).  Assim as plantas podem crescer, há espaço par as regas e os gatos não têm acesso à terra! 🙂

PS.: No caso de plantas com raízes volumosas que não passem por estes vãos estreitos minha sugestão é fazer um furo redondo um pouco mais largo do que o caule da planta no centro da tampa e um corte simples até a borda. Como a tampa é flexível é possível dobrá-la para encaixar a planta e ao tampar aquele pequeno corte praticamente desaparecerá (também pode ser vedado com fita adesiva larga se preferir).

Dúvidas? Escrevam para mim: blogsenhoraf@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: