Solidariedade: mulheres vítimas de violência doméstica

De vez em quando a gente se pega reclamando da vida, esperando que o marido/companheiro faça mais, achando que nossos bens materiais estão longe da perfeição… e quando queremos nos desfazer disto ou daquilo, qual é o destino que damos a eles?

Imagino que todo mundo já tenha ouvido falar em abrigos para mulheres vítimas de violência doméstica. Estas mulheres têm muitos motivos para reclamar da vida, para esperar nunca mais ter um marido/companheiro (ou se tiverem que seja O príncipe encantado, mesmo!), e para achar que cada alfinete que conquistam nesta nova fase da vida delas seja a perfeição materializada!

Nesta semana fiz uma doação de roupas, calçados, acessórios, perfume, remédios, utensílios domésticos e fraldas para a casa abrigo de mulheres vítima de violência doméstica  mantida pela Secretaria da Mulher do GDF. O mais incrível para mim foi a gratidão demonstrada pela bolsa de eventos onde coloquei as roupas e pelos copos de requeijão (de vidro). Gente, estas mulheres (na sua maioria grávidas ou com filhos pequenos) precisam recomeçar do zero (muitas saem de casa só com a roupa do corpo) e precisam de TUDO desde roupas até móveis, inclusive cursos que lhes deem condições de ingressar no mercado de trabalho.

Em uma conversa com as mulheres da Secretaria percebi que quando a gente pensa em ajudar  quem está em situação de vulnerabilidade pensamos diretamente em necessidades básicas: alimentos, roupas, calçados e móveis. Como eu já disse, essas mulheres estão recomeçando (muitas começando, mesmo) suas vidas e passaram por um momento muito traumático, então além do básico precisam de um pouco de lazer e valorização da auto-estima. Pensando nisso separei umas bijuterias, livros e revistas, e logo em seguida lembrei que elas e seus filhos também precisam estudar então também separei material escolar. Gente, vamos nos unir separando coisas que temos sobrando em casa que atendem as mais diversas necessidades para ajudar essas mulheres que estão passando por este processo de “empoderamento”.

Tendo tudo isso em vista gostaria de lhes propor que esta entidade entrasse no nosso rol permanente de entidade a ser ajudada. Podemos ajudar a criar um mundo melhor  a partir de pequenas ações e acho que poderíamos começar efetivamente ajudar a criar um mundo melhor para essas mulheres vítimas de violência doméstica.  O endereço da Secretaria da Mulher do GDF, centro de referência é Anexo do Palácio do Buriti, 10° andar, sala 1005. Tel: 39051608. – Vocês podem ajudar em suas respectivas cidades entrando em contato com as prefeituras e pedindo para falar com o pessoal responsável por assistência social que eles devem lhes dar orientação.

Obs.:  Na casa abrigo do GDF a estrutura parece ser muito boa, além de abrigo e alimentação elas recebem apoio de alguns assistentes sociais e psicólogos (se não me engano 4 profissionais de cada área).

Leia mais:

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=164496&id_secao=10

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2012/01/24/interna_cidadesdf,287353/mulheres-agredidas-sao-desencorajadas-a-denunciar-parceiro-em-delegacias.shtml

http://www.pesquisando.eean.ufrj.br/viewpaper.php?id=216&print=1&cf=1

Lei 11.340 = Lei Maria da Penha http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: